O jejum é um processo natural de limpeza do organismo e purificação mental. É praticado nalgumas culturas e indicado por várias filosofias espirituais.

O jejum regular permite ao sistema digestivo livrar-se das toxinas que se acumulam no organismo, reduzindo o risco de várias doenças, principalmente de problemas intestinais.

O jejum pode ser feito duas ou quatro vezes por mês, dependendo da condição física e da necessidade individual. Os dois dias mais apropriadas para o jejum são o décimo primeiro dia após a lua cheia e o décimo primeiro dia após a lua nova.

Uma vez que os nossos corpos são compostos por 70% de líquidos, o jejum ajuda a neutralizar o efeito da gravidade lunar, que atinge o seu maior poder de atracção nesses dias, atraíndo os líquidos para as partes mais altas do corpo, o que afecta o estado emocional da pessoa.

Embora, em geral, o jejum não represente risco para a saúde, convém usar o bom senso para evitar situações de mal-estar e tornar esta experiência leve e agradável. Seguem aqui algumas sugestões:

  1. Não jejue por mais de um dia consecutivo sem a orientação de uma pessoa experiente. Comece o jejum ao nascer do sol e quebre-o ao nascer do sol do dia seguinte.
  2. Pessoas que sofrem de prisão de ventre ou de qualquer outra doença não devem jejuar sem água. Devem beber água com limão e sal ou sumos de frutas ou legumes.
  3. Evitar comer em excesso na véspera do jejum.
  4. O jejum, tanto com água como sem água, deve ser quebrado com água misturada com um pouco de limão e uma pitada de sal, e de preferência, ser seguido por um pequeno almoço muito leve, baseado em frutas e iogurte natural (sem açúcar).